Proteção

Esse é um dos temas mais importantes quando se trata de investimentos em geral e extremamente crítico na renda variável, especificamente na bolsa de valores, que é o tema em questão.

A proteção do capital é um dos pontos chaves da estratégia. Não podemos perder muito dinheiro em uma operação pois é muito mais difícil recuperá-lo depois. Por exemplo, se perdermos 10% do nosso capital, precisaríamos de um ganho de 11,11% para recuperar e voltar a ter o mesmo valor. Se perdermos 20%, precisaríamos de ganhar 25% para recuperar.

Segue um exemplo: numa carteira de R$ 10.000,00 tem-se uma perda de 20%, sobram R$ 8.000,00. Para voltar a ter R$ 10.000,00 é necessário um lucro de 25% sobre os R$ 8.000,00 e não 20%, pois 20% de lucro sobre esse valor daria um valor total de R$ 9.600,00.

Se tratando de perdas maiores, para uma perda de 50% é necessário um lucro de 100%. Para uma perda de 80% é necessário um lucro de 400%. E assim por diante. Como vemos, não é nada fácil recuperar uma perda substancial na bolsa de valores. Às vezes fazemos várias operações boas com lucros razoáveis mas se fizermos uma só operação ruim e tivermos um prejuízo grande, tudo foi por água abaixo, e serão necessários vários trades bem sucedidos para voltar na estaca zero.

Outro motivo importante de proteger o capital é que ao analisarmos uma ação e tomarmos a decisão de compra, independente da análise feita, estamos apostando na subida dos preços. Nossa análise indica uma boa probabilidade de subida e, consequentemente, lucro. Porém não vamos acertar todas as vezes, e nas operações que errarmos não sabemos até onde a queda irá. Ao comprarmos uma ação, os preços podem cair um pouco e já voltarem a subir acima do nosso preço de compra. Ou os preços podem cair durante meses e demorar meses ou anos para voltarem no preço que pagamos.

Exemplos:

VALE5: de Junho de 2008 à Janeiro de 2010.

BRKM5: de Março de 2005 à Maio de 2011.

E o pior, os preços podem cair e nunca mais voltarem no que pagamos! E aí? Vamos ficar com a ação travada pra sempre? Vamos realizar um prejuizo gigantesco, de 50%, 70%, 90%? Há dezenas de exemplos que posso citar desse caso, segue alguns:

NETC4: 99,57% de queda de Fevereiro de 2000 (R$ 456,41) à Novembro de 2002 (R$ 1,95). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 27.

INEP4: 99,32% de queda de Junho de 1997 (R$ 50,35) à Agosto de 2003 (R$ 0,34). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 2.

MILK11: 99,95% de queda de Dezembro de 2007 (R$ 820,00) à Julho de 2012 (R$ 0,38). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 0,50.

BTOW3: 94,54% de queda de Novembro de 2007 (R$ 92,54) à Junho de 2012 (R$ 5,05). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 8.

GOLL4: 91,95% de queda de Maio de 2006 (R$ 77,33) à Junho de 2012 (R$ 6,22). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 9.

MMXM3: 91,81% de queda de Junho de 2008 (R$ 21,39) à Outubro de 2008 (R$ 1,75). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 5.

GFSA3: 85,84% de queda de Maio de 2008 (R$ 14,76) à Junho de 2012 (R$ 2,09). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 4.

USIM5: 86,79% de queda de Maio de 2008 (R$ 42,17) à Julho de 2012 (R$ 5,57). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 8.

PETR4: 68,80% de queda de Maio de 2008 (R$ 45,49) à Novembro de 2008 (R$ 14,19). Hoje (Setembro/2012) em torno dos R$ 20.

Há muitos outros exemplos de ações com casos assim. O caso é que nunca sabemos se uma queda que está ocorrendo no momento é uma queda só de um dia, uma semana, um mês ou de longo prazo e nunca mais volte. O futuro de qualquer ação é incerto. Mesmo que for uma empresa boa, com boas perspectivas, tudo pode ocorrer no mundo dos negócios e do mercado financeiro. Na minha opinião o mais importante é se proteger e saber que não temos como prever o futuro. Para isso, o mais sensato é usar um stop loss, ou seja, colocar uma ordem automática no Home Broker para que o preço da ação cair até esse ponto ela será vendida automaticamente.

Se estivermos errado com relação a ação e ela cair depois que comprarmos, saimos dela e partimos pra outras, esquecemos essa operação, há várias outras operações que podemos fazer e dar certo no lugar dessa, eventualmente até essa mesma ação após mostrar força novamente depois de um tempo. Já se estivermos correto na análise e a ação subir depois que comprarmos, ótimo! Ficamos com ela enquanto ela estiver interessante. Ah mas pode ocorrer do preço cair até o stop e depois voltar a subir! Sim, é o risco que corremos, mas da mesma forma ela pode passar do stop e nunca mais voltar a esse ponto. Eu prefiro vender a ação com um pequeno prejuizo e se for caso recomprá-la se ela voltar a ficar interessante e der um novo setup de compra, do que ficar esperando o preço dela recuperar o valor que paguei. Na dúvida é melhor optar pelo mais seguro, pelo que temos controle e, consequentemente, nos mantermos mais tranquilos no dia a dia, conseguirmos dormir a noite, sem ficar sofrendo por meses ou anos pensando se um dia o valor da ação vai voltar no preço que pagamos. Tranquilidade é o mais importante. Pra mim não vale a pena tentar ganhar dinheiro às custas da saúde, do nervosismo, ansiedade, medo, etc. O lema principal dos investimentos é: Proteger o capital, diminuir o risco!

Clique aqui para continuar para “Controle de Risco”.

Abraços a todos,

Rodrigo Sibin Lichti

Anúncios
  1. Pobre de Marre
    22 de janeiro de 2015 às 21:17

    Se por acaso o camarada comprou pra “investir” por 18 meses anos e o papel afundou no preço, e tem tendencia de cair ainda mais? é menos pior realizar o prejuizo, estudar mais e partir pra outra ? É isso que estou fazendo e não tenho certeza que é a atitude correta. Pode cair até a casa dos centavos; não sei. por isso optei por vender.

    • 22 de janeiro de 2015 às 22:41

      Opa, beleza?
      Então, cada pessoa gosta de operar e investir de uma forma particular. 90% das pessoas que investem em ações são completamente amadoras, não acompanham nada do mercado e compram Petrobrás porque é a empresa mais conhecida e a que mais fala no Jornal Nacional. Essas pessoas ficam com ação forever, especialmente agora que ele caiu bastante e estão no prejuizo total.
      Na minha estratégia eu não defino tempo para ficar comprado em um papel, o próprio gráfico que vai me dizer. Enquanto ela estiver subindo de vento em poupa, com quedas de correção leves, eu nem penso em vender. Se isso durar 5 anos, eu fico todo esse tempo com ela. Se durar só 6 meses, esse é o tempo pra sair.
      Então na minha opinião, eu prefiro ter tranquilidade ao investir. Saber o máximo que posso perder ao comprar uma ação e também não deixar muito dinheiro na mesa ao sair com lucro.
      É o que você falou, se o papel começou a afundar no preço, ou seja, a tendência da ação mudou para baixista, a tendência dela continuar caindo é alta. E esse continuar caindo pode ser até centavos. Ou não, nunca se sabe! Como trabalhamos com probabilidade, prefiro trabalhar com o que é mais concreto e seguro, ou seja, prefiro vender a ação com prejuizo e partir pra outra ação, até mesmo comprar essa mesma ação depois de um tempo se ela inverter a tendência pra altista novamente.
      Mas note que o ideal é definir um stop inicial com risco relativamente pequeno, algo entre 5% e 13% dependendo da volatilidade da ação. Eu acho que não vale a pena esperar uma ação cair 30% ou 50% para vender no prejuizo, até porque você teria que ter um ganho de 100% para recuperar esse prejuizo, o que não é tão trivial assim.
      Leia todas as seções desse menu de Estratégia que explico exatamente como opero e ficará bem claro.
      Abraços e bons trades!
      Rodrigo

  2. 12 de janeiro de 2016 às 16:12

    Olá Pobre de marre, se me permite a adição de conhecimento a sua pergunta, seguinte, como nosso nobre Rodrigo disse narrando sua experiência, a maioria das pessoas que investem o fazem por indicação de algo ou alguém, não conhecem o mercado. Não sei muito, pois opero pouco mas se quer investir você mesmo sem intermediários o único jeito é estudar e conhecer sobre o assunto e as estratégias que é usado como análise técnica, fundamentalista, tape, etc…segundo, lá em 1990 era que as pessoas compravam papéis pra ficarem 10 anos, não se faz isso a muito tempo, pela volatilidade que existe, pode pegar fogo, o presidente pode ser preso, o PT pode por a mão, etc…não faça isso. Por último e quer ter menos contato, aplique em fundos de investimentos com atrelação ou tesouro.
    Veja o exemplo da Pet, olha o lixo que está…
    Comece por aqui mesmo e conheça mais sobre o mercado.

    abraço…

  3. 24 de abril de 2016 às 23:06

    Rodrigo, uma pergunta sobre os STOP’s: TODA estratégia, 100% delas, devem ter um STOP de perda??? ou existe uma ou outra estratégia pode ficar sem stop de perda?

    • 24 de abril de 2016 às 23:26

      Fala Gustavo!
      Não existe certo ou errado, pela escola fundamentalista não há stop, você compra e espera meses ou anos pra ver o andamento da ação. Mas pela análise técnica, normalmente sempre há um stop, qualquer curso, instrutor ou profissional bem sucedido irá falar isso, pelo menos foi o que eu li e ouvi até hoje! E outra, o mais importante, você tem que perguntar a si mesmo: eu me sinto confortável com ou sem stop? Se eu estiver sem stop e em um determinado momento minha ação estiver caindo 30%, como eu estarei psicologicamente? E se for 70%? E 90%?? Eu tenho capital o suficiente para bancar um prejuizo desse e correr o risco de nunca mais recuperar o valor dessa ação?
      Eu não tenho psicológico para aguentar muita perda, por isso o stop me deixa tranquilo. Prefiro tomar um stop e perder 8% do que estar perdendo muito mais que isso e não ter liquidado a ação ainda, e o desenrolar disso durar meses ou anos, e a angústia e nervosismo se prorrogando. Não é a forma que pretendo levar minha vida.
      Mas, de novo, é de cada um!
      Abraços!
      Rodrigo

      • 24 de abril de 2016 às 23:33

        A pergunta seria sobre análise gráfica mesmo.

        É que tenho estudado uma estratégia (que descobri sozinho) pra um papel específico que achei muito boa mas não havia pensado em stop pq acho que o stop iria bloquear muitas subidas que esse papel teve ao longo dos últimos anos (fiz uma análise dessa estratégia regredindo no tempo).

        No seu ponto de vista a resposta pra isso seria: “paciência. Prefiro deixar de ganhar bem menos vezes em prol da segurança” ??

  4. 24 de abril de 2016 às 23:34

    No seu ponto de vista a resposta pra isso seria: “paciência. Prefiro deixar de ganhar bem em menos oportunidades em prol da segurança” ??

    • 25 de abril de 2016 às 0:35

      Certo, mas você tem que sempre lembrar que “rendimentos passados não são garantia de rendimentos futuros”. Não é porque uma ação segue um padrão por 10 ou 20 anos que ela vai continuar seguindo para sempre. Se um dia por qualquer motivo que seja, ela começar a cair e nunca mais voltar, já era o dinheiro. A bolsa de valores não é uma ciência exata, é humana, e na análise técnica trabalhamos com probabilidades, nunca certezas.

      Sim, prefiro ganhar 100% com um risco de 10% do que talvez ganhar 500% com um risco de 100%. Não sou um investidor super agressivo, então apesar de investir em renda variável onde a perda é certa em várias ocasiões, me considero moderado na renda variável, sempre colocando a segurança na frente do rendimento.

  5. 25 de abril de 2016 às 0:43

    Muito legal! Comecei a te seguir ontem e já to feliz com a escolha. Sucesso ae, querido!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: