Mentalidade

Disciplina

Você pode procurar em qualquer livro de Análise Técnica, de qualquer autor, todos eles vão dizer uma coisa em comum: A disciplina é a chave do sucesso na bolsa de valores. Não adianta nada ter uma estratégia vencedora, com excelentes pontos de compra, venda, timing, excelentes ações, se não houver disciplina para executar a estratégia como deveria ser feito.

Se você estudou uma ação e viu nela uma boa oportunidade, definiu os ponto de compra e stop loss e aguardou a execução da compra, aí na hora de colocar o stop você pensa: “Ah, vou esperar um pouco pra ver o que acontece”, e a ação reverte e começa a cair, cair, cair, e quando você vê já está perdendo 30% ou 50% do valor. Você tinha tudo definido certinho antes, o que deu errado? A disciplina para seguir o plano. Siga instruções simples! Ou KISS como utilizado no inglês, que é sigla para “Keep It Simple Stupid”! Não queira reinventar as coisas no meio do jogo. Se você definiu tudo certinho quando estava fora da bolsa, não é depois que você comprou e está dentro do game, com o emocional afetado, que vai querer mudar a regra. A coisa é simples, siga o plano que você mesmo definiu antes de entrar. Se não for pra seguir, melhor nem entrar. Coloque o dinheiro em renda fixa, fundos, imóveis, ou qualquer outra coisa. Se quiser entrar na bolsa, tem que levar a sério.

A maioria das pessoas perdem dinheiro na bolsa. Por que será? Não há disciplina e na maior parte das vezes também não há plano! Você tem que ter uma plano de trade, não é só comprar e colocar um stop loss. Você tem que ter um motivo para comprar cada ação, uma análise. Tem muita gente que compra uma ação simplesmente porque saiu alguma notícia ou porque o amigo ou o assessor disseram que estava boa. Mas se você pergunta qual a estratégia dele com essa ação, o que pretende fazer, qual a periodicidade, qual o alvo, se cair faz o que, se subir faz o que, qual o acompanhamento? A maioria não tem respostas, comprou por impulso e não sabe o que está fazendo agora. Simplesmente está esperando a ação fazer algum milagre e começar a jorrar dinheiro na conta. E tem pior! Tem pessoas que eu pergunto isso e dão a seguinte resposta: “Se subir um pouco eu vendo, se cair eu deixo lá, uma hora vai subir de novo”. Cada vez que eu ouço isso me dá arrepios! Temos que ter um plano, uma estratégia bem definida antes de pensar em comprar ações, e uma vez que tivermos, temos que segui-lo!!

Na década de 80, um famoso trader americano chamado Richard Dennis fez um estudo com um grupo de pessoas. Ele treinou 23 pessoas ensinando o que eles precisariam saber para fazer trades na bolsa e ganhar dinheiro. Após isso, ele colocou os participantes para operar na bolsa por um mês seguindo as estratégias aprendidas. Passado esse mês, ao ver o resultado, alguns tinham ganhado dinheiro, outros perdido. Mas como isso? Se todos tiveram as mesma lições e as mesmas oportunidades e dinheiro? A resposta é clara: DISCIPLINA. Seres humanos são poços de emoções como ansiedade, ganância, medo, raiva, insegurança, competitividade, etc, e por isso várias pessoas não conseguem seguir instruções simples e serem disciplinados. E se você é um desses, melhor fazer um trabalho psicológico antes de entrar na bolsa, senão vai acabar perdendo todo seu dinheiro.

A estratégia utilizada pode ser simples, colocando ordens no fim de semana quando a bolsa está fechada. O negócio para ter disciplina é agir como um andróide, fazer o que tem que ser feito, o que está programado para fazer, sem ficar querendo mudar a todo mundo. Estudando as ações no fim de semana, viu uma ação com interesse de comprar, de acordo com o que a estratégia manda? Faz o cálculo do position sizing (explicado na página anterior) e coloca a ordem na corretora. Durante a semana se sua compra for executada, a corretora normalmente manda um e-mail com a nota de corretagem informando as operações feitas no dia. Aí entra lá e coloca o stop na mesma hora. Depois a cada semana encerrada veja se o stop deve subir ou se manter de acordo com a estratégia, se pode subir, já altera pro valor estipulado e ponto. Tendo uma estratégia bem definida, onde complica na história para não seguir o plano? Eu não vejo onde!

Tem que seguir 100% o que foi definido e pronto. Tem novas idéias de possíveis melhorias? Ótimo! Então faça muitos e muitos testes e estudos antes para comprovar se as novas idéias geram resultados melhores do que a estratégia que você já tem hoje. Se foi pior, descarte. Se foi melhor, OK, aí sim está autorizado a começar a operar com essa nova estratégia. Mas não fiquem fazendo testes com dinheiro real, cada semana fazendo coisas diferentes, mudando a estratégia atual, no ponto de entrada ou no ponto de saída. Para isso tem décadas de dados históricos nos gráficos das ações. Precisa ter paciência e usar esses dados para fazer trades no passado de modo simulado ao invés de já querer fazer com dinheiro real. A maioria das novas idéias trarão resultados piores do que o de uma estratégia já consolidada e testada. Então para que ficar testando e perdendo dinheiro real?

_

Aceitar prejuízos

Para operar na bolsa de valores é necessário saber perder, assumir prejuízos. Sendo um mercado de renda variável, é impossível acertarmos todas as operações que fizermos, nem o melhor trader do mundo estaria apto a isso. Portanto a chave para se manter no mercado é saber perder, mas perder pouco. Devemos estabelecer um limite de perda e fechar a operação se isso ocorrer.

Não devemos nos achar traders ruins, se sentir desmotivados, ter nosso ego machucado porque vendemos uma ação com prejuizo. Isso é parte do plano. Deveríamos chorar sim se deixássemos uma ação cair sem parar e quando vemos estamos com prejuizo de 80%. Isso sim é motivo de tristeza! Ou ficar travado anos e anos em uma ação porque ela caiu e nós não vendemos, sendo que poderíamos estar comprando diversas outras que estariam subindo e nos dando dinheiro! Isso é o que devemos fazer se a ação estiver subindo. Nesse caso devemos deixar ela se movimentar sem ansiedade, sem querer vender logo para obter lucro. Se possível mantê-la por meses ou anos, só a vendo subir e aumentar nossos lucros. E a maioria das pessoas fazem justamente o oposto, se a ação cai elas não vendem, ficam meses ou anos segurando uma ação no prejuizo. Se a ação sobe elas vendem rápido para garantir que ganharam alguma coisa e satisfazem o ego da vitória! Dessa forma ninguém nunca ganhará dinheiro consistentemente na bolsa. É exatamente a fórmula ao contrário para fazer dinheiro. Lembre-se sempre da regra: Quando perder, perca pouco, e quando ganhar, ganhe muito. Essa é a fórmula do sucesso na bolsa de valores.

O segredo do sucesso na bolsa não é ficar um mestre do conhecimento e análise de forma a nunca perder. O segredo dos top traders está em ter um excelente gerenciamento de risco, cortando as perdas rápido e deixando o lucro fluir o máximo possível. No mundo do trading o que vale é a soma das operações e não cada operação individual. Fechando um semestre ou um ano, soma-se todos os lucros e prejuízos do período e o que importa é o resultado final, não importa quantas operações foram com lucro e quantas com prejuízo, o que importa é que a SOMA das operações dê lucro e com isso seu patrimônio cresça. Ficar segurando uma ação com mega prejuízo por longo tempo e esperar o preço voltar para sair próximo do zero a zero no lucro só para dizer que não perdeu não faz sentido nenhum. O risco é altíssimo e nesse período poderia estar ganhando muito dinheiro em outras boas oportunidades. Então esqueçam essa idéia de evitar perdas a todo custo e foquem na idéia correta do trading, siga o modelo dos traders mais sucedidos do mundo e virem mestres do risco! Essa é a atitude e mentalidade correta para ter nos investimentos em ações.

Se fizéssemos uma brincadeira com uma moeda com uma aposta de ao lançar a moeda, quando der cara você perde R$10 e quando der coroa você ganha R$100, o que você acharia? Você se importaria em perder R$10 mesmo que desse cara algumas vezes seguida? Sendo que as chances de dar cara são 50% das vezes e você ganharia R$100 em cada uma dessas vezes? Cada vitória cobriria 10 lances de prejuízo. Eu tenho quase certeza que você iria querer entrar nessa aposta correndo! Mas no trading seguidor de tendência a lógica é exatamente a mesma! E por que ali você não aceitaria perder os R$10 quando o trade não fosse pra direção desejada? Sendo que quando fosse ao seu favor você poderia ganhar R$50, R$100, R$200 ou até mais???

A primeira regra para fazer dinheiro com ações é não quebrar! Se quebrar é game over, acabou o jogo! Fazendo uma gestão de risco adequada e tendo uma boa estratégia as chances de quebrar são praticamente nulas. E com isso o lucro das operações bem sucedidas vão fazer o patrimônio aumentar cada vez mais no longo prazo.

Na última página do setup eu deixo uma referência para os meus resultados de mais de 1 década investindo em ações. Pode-se ver que os lucros e consequentemente o capital investido foram ascendentes ao longo dos anos. E se analisar a lista de todas as operações que eu fiz em todo esse período, pode-se ver que eu tive prejuízo em muitas operações, o que não tem problema nenhum pois mesmo com eles eu tive vários anos de excelentes rentabilidades! E o mais importante, nenhum ano com prejuízo substancial mesmo em anos de crise, ou seja, sem altas emoções e tensões. Então eu pergunto: que problema teve em tomar todos esses prejuízos se estou ganhando dinheiro consistentemente? Não tem problema nenhum, esse é o ponto! Se meu patrimônio cresce no longo prazo, por que eu acharia ruim em aceitar esses prejuízos ao longo do caminho? Agora as pessoas que não aceitam tomar prejuízo de jeito nenhum e ficam segurando as ações pra sempre, se possui várias ações nesse estado o patrimônio líquido irá diminuir substancialmente nessas fases, podendo ser até bem prolongado ou definitivo. Qual das abordagens você sinceramente acha que tem mais lógica e vale mais a pena?

Reflitam muito sobre essa questão do prejuízo em parte das operações como algo normal da rotina dos trades e só prossiga quando estiver 100% de acordo. Caso contrário será bem provável encontrar a ruína à frente.

E como se acostumar com a idéia de perder se isso for muito difícil no começo? Simples, defina um valor que você aceite perder que não vá te abalar. Esse valor é particular de cada e também vai depender de quanto capital a pessoa tem. Pode ser R$500, R$200, R$100, R$50. Faça uma reflexão e imagine perdendo cada valor e veja com qual se identifica mais a ponto de não mexer no seu emocional. E lembre-se que o lucro é proporcional ao risco, quando arrisca pouco, o lucro não será grande, mas o foco principal no início não é ganhar muito dinheiro, mas sim treinar a mente e o emocional para aprender a perder. Ganhar muito dinheiro vem depois com o tempo.

Recomendo a leitura desse post que fiz com relação a esse tema: Como perder o medo de investir na bolsa de valores

_

Aceitar lucros

Da mesma forma que é importante saber perder, também é extremamente importante saber ganhar. Parece óbvio mais não é! Muitas pessoas tem tanto medo de perder dinheiro, ou de falhar no mercado, que tendo um pequeno lucro já encerra a operação para por no bolso. O position trade é um tipo de operação mais longa, tradicionalmente de semanas a poucos meses, porém na minha estratégia é um position de longo prazo, portanto tem um prazo de meses a poucos anos. É nas tendências longas onde o preço de uma ação multiplica várias vezes que o dinheiro grande é feito. Quem quer ganhar muito dinheiro na bolsa de valores de forma saudável tem que aprender e deixar os lucros crescerem mais e mais quando uma ação está andando favoravelmente a nosso favor. Essa é a fórmula da riqueza, quando entramos em uma ação que sobe e sobe sem parar e vemos nosso capital crescer e crescer e crescer junto. Se a festa está bombando, por que vou querer sair no meio? Saber e querer ganhar muito dinheiro é extremamente importante para quem está querendo investir em ações para multiplicar seu capital e atingir a independência financeira.

Existe o medo de devolver lucros já ganhos, muitas pessoas não querem devolver dinheiro de jeito nenhum. A ação pode virar a qualquer momento e o preço começar a cair, deixando uma parte do dinheiro na mesa até nossa venda. Sim, isso será mostrado em detalhes em algumas páginas à frente na seção sobre Trend Following, nessa modalidade nós nunca tentamos acertar um topo e já vender antecipadamente porque achamos que já subiu demais. O modelo de venda é sempre quando o preço cai até determinado ponto e indica reversão da tendência. Isso significa sempre deixar uma parte do dinheiro na mesa, esse é o lema do Trend Following, buscamos pegar o miolo da movimentação da ação. E quando essa tendência for longa, durando até anos, esse miolo será BEM grande portanto não importa a pequena parcela que deixaremos de lucrar na reversão dos preços. Sairá muito mais caro ficar vendendo a cada subida e tentando recomprar depois para continuar na tendência do que simplesmente ficar posicionado nela durante todo período. Tentando vender e recomprar com certeza fará perder alguns dos fortes movimentos de alta, comprometendo o lucro final após o término da tendência. Novamente lembrem que o que importa no fim das contas é a soma dos resultados no fim de cada ano.

Outro motivo é a ansiedade de ficar muitos meses ou anos só olhando a operação, sem fazer nada depois de ter comprado, só esperando e esperando, sem fazer vendas e novas compras. Muitas pessoas não conseguem simplesmente só olhar o mercado sem fazer nada, vai dando uma agonia, uma coceira no dedo. Isso tem que ser tratado de alguma forma pois te prejudicará no mercado. Se a pessoa tem problemas em deixar uma ação fluir e crescer e ver o dinheiro aumentar, isso impedirá de fazer muito dinheiro. Uma solução é dedicar maior parte do dinheiro da bolsa para operações de longo prazo seguindo tendências e deixar uma parte do dinheiro para fazer swing trade ou day trade, pelo menos para matar a ânsia de clicar na boleta de compra e venda. Outra solução é fazer backtests de diversas modalidades de estratégias, pegar gráficos de boas tendências no passado, anotar os trades pelo modelo de longo prazo e o resultado de lucro final. Depois pegar outra estratégia de prazo e alvos mais curtos e fazer a mesma coisa. Faça isso para dezenas de gráficos, o máximo possível. Depois compare os resultados e veja qual teria dado mais dinheiro no passado. Se foi o de longo prazo seguindo tendências (eu arrisco a dizer que será), então por que não ter paciência para ficar com uma ação o máximo que der, sabendo o nível de lucros que ela pode fornecer, depois de ter estudado dezenas de gráficos? Na verdade eu considero os backtests fundamentais antes de começar a operar qualquer estratégia, além de obviamente pra validar a estratégia, mas também para saber exatamente o que esperar ao longo dos trades. E sabendo o que esperar, os tipos de correção que pode haver no meio do caminho, o tipo de movimento de alta que pode fazer e o tamanho do lucro que pode dar, com certeza a mente e o emocional aceitarão com mais facilidade essa espera sem fazer nada, só observando e acompanhando a ação subir, só ajustando os stops de tempos em tempos. Então lembrem sempre: deixar a ação subir o máximo que der é essencial para fazer muito dinheiro.

_

Ações caras

Outra questão mental que bloqueia muita gente é que a maioria das pessoas não gosta de comprar ações “caras”, ou depois de terem subido por algum período de tempo.

As pessoas gostam de comprar ações baratas, ou depois de terem caido um tanto bom. Se comprar uma ação depois de ter subido, ou em tendência de alta, a pessoa sente que está fazendo um mal negócio, é como se estive comprando um produto por um valor que estava 20% mais barato até algumas semanas atrás. Muita gente só compra uma ação se ela estiver “com desconto”. Esqueçam isso de uma vez por todas! Uma ação não é um produto de prateleira. Um produto tem um preço mais ou menos justo. Um tênis que custe R$400 por exemplo, pode sim ter uma desconto de 25% e custar R$300, ou ter um desconto de 50% e custar R$200. Muito provavelmente depois voltará para o preço normal de R$400. Esse é o primeiro ponto de falha das afirmações de desconto em ações, uma ação que custava R$20 e caiu para R$10, não significa NEM UM POUCO que irá voltar para o seu preço original de R$20. Diferente de um produto, uma ação não tem um preço justo para ficar estabelecida por muito tempo, os preços das ações são totalmente dinâmicos e podem varir muito ao longo dos meses e anos. O segundo ponto totalmente falho em comparar ações com produtos, é que uma ação que custe R$2 em determinado momento, muitos anos depois pode custar R$200. Agora esse mesmo tênis custando R$400 provavelmente nunca poderá custar R$4 mil, pois ninguém irá comprar, o que dirá então R$40 mil (100 vezes o preço original). Empresas podem crescer década após década, expandindo produção, inovando, aumentando abrandêngia de atendimento, exportando, etc, por isso não há limites para a valorização do preço de uma ação. Portanto não tem absolutamente nada a ver comparar queda de preços de ações com desconto de produtos. Esse pensamento e limitação poderá levar o trader ou investidor a sérios problemas.

Na bolsa de valores, falando friamente, não importa o quanto pago por uma ação, e sim quanto eu lucro com ela. Se eu comprar por R$10 e vender por R$12, ou se eu comprar por R$40 e vender por R$48, lucrei 20% do mesmo jeito, não importa o quanto eu paguei por ela, o que importa é o tanto de dinheiro que entrou no caixa!

Se comprarmos uma ação com os preços em queda, a inércia do papel, sua tendência, é de queda, e as chances de continuar em queda são grandes. Não dá pra saber quando os preços reverterão e entrarão em tendência de alta, ou SE reverterão. Ao ponto de que se o ativo estiver subindo, ou em tendência de alta, as chances de ele continuar subindo são maiores do que dele cair.

Não devemos achar que estamos sendo tolos por comprar uma ação depois de ter subido, ou acharmos que perdemos a chance de ter comprado antes, quando ela estava com valor menor. É óbvio que se entrarmos numa ação próximo ao início de sua tendência de alta, melhor, conseguiremos pegar uma parte maior do seu movimento de alta, mas não significa que se eu entrar no meio do caminho seja ruim. Poderei lucrar do mesmo jeito. O que temos que pensar é nas probabilidades de acerto da operação. Ao comprarmos uma ação em tendência de alta, estaremos fazendo uma operação com alta probabilidade de sucesso, pois estamos operando a favor da tendência. Se comprarmos uma ação em tendência de baixa, estaremos fazendo uma operação contra a tendência e, consequentemente, com baixa probabilidade de sucesso.

Esse é o ponto chave na análise técnica, assim como é no Poker ou em outros jogos. Os grandes vencedores sabem apostar mais alto nas rodadas onde possuem uma maior probabilidade de ganho, e apostam pouco nas que tem menos probabilidade, e não se importam de perder esse pouco, desde que ganhem muito nas operações de alta probablidade.

Se estudarmos gráficos passados das ações podemos concluir que tendências podem durar meses ou anos, tanto as de alta quanto as de baixa. E se uma tendência de alta pode durar anos, o conceito de caro é muito relativo! O que é “caro” num dia pode ser 2 vezes mais caro daqui 6 meses e 4 vezes mais caro daqui 1 ano. Então aquele caro lá atrás era realmente caro? Para que serve esse conceito no trading? Na minha opinião para nada! Só para limitar possíveis ótimos lucros em ações com lindas tendências de alta. É muito mais fácil fazer operações a favor da tendência do que contra, tentando adivinhar topos e fundos. Muitos autores relatam que uma imensidão de traders já quebraram tentando adivinhar todos e fundos, não seja um desses! Entenda que o objetivo na bolsa deve ser ganhar dinheiro e não uma competição com outros ou consigo mesmo para mostrar que conseguiu um timing perfeito em acertar um fundo de uma queda.

Portanto diferente do que a maioria fala, não existe ação cara. Não é porque os preços já subiram bastante que não pode subir mais. Um grande exemplo disso é a AMBV4 (Ambev). Desde 1994, que é a menor data do meu gráfico, os preços dela praticamente só subiram até o presente (2013). É claro que houveram períodos de quedas intermediárias, como ocorre em qualquer ação, mas no longo prazo ela praticamente só subiu, durante quase 20 anos. O valor de sua ação já custou mais de R$100 algumas vezes, aí foi feito split de ações e seu valor voltou a ficar baixo novamente (em torno de R$30) e seu movimento de alta continuou. Lá em 1995 a pessoa poderia ter afirmado que a ação estaria cara e não compensaria entrar mais, mas ela continuou subindo. Depois em 1996 também, e ficou de fora. Em 1999 também, em 2000, 2002, etc. Ou seja, não existe ação cara. Não é por que ela subiu 50%, 100% ou 500% que ela virou mal negócio. Pode ser que sim, mas também pode ser que não. De 1994 até 2013 a AMBV subiu aproximadamente 1800%. Na dúvida, melhor não ficar tentando adivinhar. O melhor é seguir o que o gráfico está dizendo, seguir a tendência da ação e lucrar com isso. Veja a ação da AMBV4 abaixo:

estrategias_setup_acao_forte_ambv4

Um post interessante que fiz sobre o assunto que pode acrescentar é “A besteira popular do “Já subiu muito, não é hora de comprar”.

Outro post importante é sobre um cuso gratuito onde trata a parte mental e emocional do trader, recomendo fortemente a todos! Curso gratuito “A Bolsa na Cabeça” de Bo Williams

Vamos deixar as emoções de lado e fazer um trabalho na bolsa de forma racional e sistemática!

Clique aqui para continuar para “Controle das operações e IR”.

Abraços a todos,

Rodrigo Sibin Lichti

  1. Thompson Silva
    23 de julho de 2019 às 17:00

    Qual seria o significado do termo “split” utilizado no texto?

    • 23 de julho de 2019 às 17:10

      Fala Thompson!
      Split significa desdobramento de ações. É quando a empresa acha que o valor da ação está muito cara e resolve dividir por X. Então o preço divide por X e a quantidade de ações que cada investidor possui multiplica por X, ou seja, o montante financeiro total do investidor fica inalterado. Por ex, se uma ação está cotada a R$ 90 e a empresa faz split de 1 para 3, o valor da ação muda para R$ 30 e cada ação que o investidor possui multiplica por 3, se ele tinha 100 ações passa a ter 300 ações em custódia. 300 x R$ 30 = R$9000, que é o mesmo que 100 x R$ 90.
      Abraços!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: