Controle das operações / IR

Para se tornar um trader bem sucedido, é necessário fazer um diário dos trades executados para ter um controle das operações. Isso é importante por vários motivos:

1) Temos um rápido acesso a todas operações passadas que fizemos, como data, quantidade, valor, etc. Qualquer dúvida que tivermos basta consultar o documento, como uma planilha Excel por exemplo.

2) Ao fazer uma compra anotamos o motivo da compra, qual estratégia estamos utilizando naquele ativo em específico. Isso é ainda mais necessário quando operamos com vários setups ao mesmo tempo.

3) Pra mim, o mais importante de tudo de se ter um controle, é conseguir revisar periodicamente (anualmente, semestralmente) as operações que fizemos e analisar a performance de cada setup. Aqui podemos fazer duas análises importantes a princípio. Uma delas é a performance geral de cada setup, um resumo com o total de operações executadas, quantos foram com lucro, quantos com prejuizo, o rendimento total em percentual e em reais. Outra análise muito importante é a análise individual de cada operação feita para tentar melhorar a estratégia e ter um desempenho melhor. Isso é fundamental para nossa evolução como traders.

4) Por fim, outro ponto muito importante é ter um controle financeiro de cada operação para gerar um resumo mensal das operações para Imposto de Renda. Sim, temos que pagar IR como quase tudo nesse país! Isso pode ser feito através das notas de corretagens também, porém uma vez feita a venda de um ativo, você teria que caçar onde foi a compra para ver o lucro obtido, isso pode ser meio complicado. Tendo registro de cada operação, de quanto foi o lucro ou prejuizo, total financeiro movimentado, conseguimos calcular o IR a pagar e, se tivermos prejuizo em um determinado período, podemos ir armazenando esse valor mês a mês e compensar com os lucros futuros, o que nos leva a alguma vantagem fiscal.

Esses são alguns dos motivos da importância do controle das operações. Estou anexando uma planilha Excel de exemplo de diário. Você pode alterar e deixar do modo que você prefira, o importante é ter uma. As operações que coloquei como exemplo são fictícias, não foram feitas por mim, bem como os preços e datas foram aleatórios e podem não refletir o real. No campo de corretagem, já calculei a corretagem e os emolumentos e taxas Bovespa. Deixei a corretagem fixa em R$ 15,90 para operações com ações, R$ 4,90 para mercado fracionário e R$ 9,90 para opções. Não coloquei os preços das corretagens em um campo separado pois elas podem mudar com o tempo, porém as operações que já foram executadas não podem mudar. Não garanto a exatidão dos cálculos, principalmente para fonte de IR, fica a critério de cada um revisar as fórmulas e corrigi-las se necessário.

Exemplo Controle Operações Ações

Puxando o gancho do item 4, gostaria de falar um pouco mais sobre o IR na bolsa de valores, dando um breve resumo do assunto. Assim como a maioria das operações financeiras no país, temos que pagar imposto de renda sobre o lucro obtido na bolsa de valores. A alíquota é de 15% para operações normais e 20% para day trade. O cálculo é realizado sobre todas as operações feitas após fechado um mês. Calcula-se quanto foi o lucro em reais do mês, descontando custos de corregem e taxas Bovespa, e aplica-se a alíquota de 15% para obter o valor a pagar. Há incidência do imposto de renda retido na fonte à alíquota de 0,005%, que deve ser descontado também no cálculo do valor a pagar. As operações normais e as day trade devem ser calculadas separadamente, e aplicado a alíquota respectiva. Para operações normais, só deve-se pagar IR caso o total de VENDA seja igual ou maior que R$ 20.000,00. Para as operações de day trade não há esse limite, tendo que pagar sobre qualquer valor operado. Caso haja prejuizo num determinado mês, este pode ser abatido do lucro futuro, ex: janeiro houve prejuizo de R$ 300 (não paga nada de IR), em fevereiro prejuizo de R$ 400 (não paga nada de IR), em março houve lucro de R$ 900, então paga-se IR referente a um lucro de R$900 – R$300 – R$400, ou seja, sobre um lucro de R$ 200. Para pagar o IR, deve ser gerado um DARF e pago até o último dia útil do mês subsequente. Caso o IR a pagar seja inferior a R$10, pode ser acumulado para o próximo mês.

Sugiro a leitura mais detalhada do guia mais recente do imposto de renda para pessoa física da Receita Federal.

No menu “Links” aqui do blog, tem uma seção “Imposto de Renda” com alguns sites interessantes com mais informações e dicas de preenchimento e pagamento do DARF. Há também sites gratuitos e pagos que você pode importar suas notas de corretagem e eles calculam o IR mensal.

Clique aqui para continuar para “Software”.

Abraços a todos,

Rodrigo Sibin Lichti

 

  1. 25 de abril de 2016 às 22:10

    Rodrigo, tenho uma dúvida.

    “Para operações normais, só deve-se pagar IR caso o total de VENDA seja igual ou maior que R$ 20.000,00.”

    O que me disseram é que se paga IR caso o total de LUCRO seja maior ou igual a 20mil.

    Você pode confirmar se é LUCRO ou VENDA?

    • 26 de abril de 2016 às 8:53

      Oi Gustavo, o correto é quando a soma das VENDAS forem igual ou superiores a 20 mil reais. Daí calcula-se o lucro que foi obtido nesse mês descontando custos das operações e aplica-se a aliquota do imposto. Pode-se abater desse lucro os prejuizos dos meses anteriores também.
      Abraços!
      Rodrigo

  2. Márcio Ferreira
    20 de setembro de 2016 às 10:02

    Bom dia Rodrigo, vc tem ou indica alguma planilha para apurar o I.R.
    Agradeço desde já.

    • 20 de setembro de 2016 às 21:16

      Oi Márcio,
      Eu tenho uma planilha que registro as operações e fiz uma macro para verificar o IR de cada mês, mas é muito pessoal, e eu arredondo custos de corretagem, com fórmula, pode não ser o exato que vem na nota de corretagem. E é um pouco complexo do jeito que fiz, prefiro nem passar para ninguém para não gerar confusão.
      Recomendo procurar na Internet alguma planilha que faça isso ou então alguma empresa especializada, tem vários sites que cobram bem pouco por mês para assinar. Algumas corretoras também oferecem o serviço.
      Abraços
      Rodrigo

  3. Carlos Junior
    12 de julho de 2017 às 10:19

    Ola Rodrigo. Em primeiro lugar, parabéns pelo blog. Muito bacana. Estou aprendendo muito com suas dicas….
    Com relação ao tópico IR, fiquei com uma dúvida. Por exemplo (vou contar a história desde o inicio para eu entender melhor):

    Hoje dia 12/07 eu comprei 500 ações da empresa XPTO e o valor total da compra ficou em R$20.000,00
    Depois de 1 mês eu resolvo vendê-las, pois obtive o lucro desejado. Então eu vendo as 500 ações da empresa XPTO por R$28.000,00

    A dúvida que eu tenho é, eu devo pagar o IR sobre o valor total da venda que foi de R$28.000,00 ou devo pagar o IR somente sobre o valor do lucro de R$8.000,00?

    Muito obrigado e suce$$o pra você

    Abraços

    • 12 de julho de 2017 às 22:07

      Fala Carlos!
      Obrigado pelo comentário!
      O IR incide sempre sobre lucro de qualquer operação em renda fixa ou variável, então se você comprou um total de R$ 20 mil e vendeu por R$ 28 mil, o lucro foi de R$ 8 mil, portanto pagará 15% desse montando se foi a única venda do mês, ou seja R$1.200.
      Abração e bons trades!
      Rodrigo Sibin Lichti

      • Thompson Silva
        23 de julho de 2019 às 20:07

        Aqui no caso é vantajoso o amigo vender somente R$20.000 das ações para ele não precisar pagar imposto. Estou correto?

        No caso venderia os 20K e ficaria com 8K pra liquidar em outra oportunidade, assim evita de pagar os tais 15%. Neste caso assumindo que não venderá nenhuma outra ação naquele mês.

      • 23 de julho de 2019 às 20:46

        Exato Thompson! Na verdade menos que R$ 20.000, por exemplo R$ 19.900. E isso mesmo, tem que fazer a soma de todas as vendas feitas no mês, independente se foram prejuizos ou lucros. Se essa soma passar de R$ 20 mil, paga IR se houve lucro no mês.
        Se vender pouco menos de R$ 20 mil no mês e os outros R$ 8 mil num próximo mês, ambos serão isentos de IR.
        Uma outra possível opção caso você não queria se desfazer da ação no momento, é no fechamento do pregão do último dia útil do mês você vende menos que R$ 20 mil e logo da abertura do pregão seguinte você recompra. Nesse caso esse lucro realizado ficará isento de IR e o preço médio das ações em carteira aumentará, numa futura venda mesmo que seja acima dos R$ 20 mil, o IR será menor pois o preço de compra será maior que o original.
        Abraços!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: