Controle de risco

Dando continuidade ao tema “Proteção”, nesta seção vou descrever como faço o controle de risco das operações e da carteira. Já falamos da importância do uso do stop loss na nossa estratégia. Cada ação que eu compro, imediatamente em seguida eu já coloco a ordem de stop no home broker. Assim que deve ser, não esperar o que vai acontecer nos próximos minutos ou dias. O valor do stop já tem que estar definido antes da compra, no momento do estudo das possíveis compras, mas esse é um tema que falarei em outra seção.

Uma pergunta extremamente importante a ser feita ANTES de comprar uma ação é: “Quantas ações comprarei?”. A análise que será feita para responder essa pergunta se chama “Position Sizing”. Antes de entrar em detalhes, gostaria de falar de um outro assunto importante atrelado a esse tema, que é a DIVERSIFICAÇÃO. Todos já ouvimos aquele velho clichê: “Não devemos colocar todos os ovos na mesma cesta”. Na bolsa de valores isso é mais importante ainda. Se tratando de um investimento de renda variável de alta volatilidade, usar todo nosso patrimônio para comprar uma ação somente pode ser extremamente arriscado. A idéia da diversificação é pulverizar o risco, e obviamente o lucro também. Exemplo: se tivéssemos somente uma ação e esta caísse 10%, perderíamos 10% do nosso capital. Agora, se tivéssemos 10 ações e uma delas caíse 10%, perderíamos somente 1%. O lado ruim disso é que se tivéssemos 10 ações e uma ação e subisse 50%, ganharíamos somente 5% ao invés de 50% se tivéssemos somente ela, porém como disse na seção anterior, o mais importante na renda variável é proteger o capital, diminuir o risco. Apesar de ser uma desvantagem esse exemplo de lucro, há uma vantagem também em diversificar: temos mais chances de acertar uma ou mais ações que vão fazer um movimento bom de subida, a ponto que se tivermos uma ação somente, dependemos somente dela.

Não há um número perfeito de quantidade de ações para diversificar. Ter uma quantidade muito grande, como 50 ações, dificulta o gerenciamento e aumenta as chances de perdermos oportunidades ou fazermos alguma operação errada. Ter 1 ou 2 ações também é muito pouco. Depende do capital disponível para investir também, se a pessoa tiver R$ 5 mil na corretora, não dá pra ter 10 ações diferentes. Com capital reduzido, eu sugeriria uma diversificação pequena, até ir conseguindo aumentar com o tempo, começando com 2 a 3 ações na medida do possível. Se a pessoa tiver menos dinheiro ainda, provavelmente conseguirá comprar somente uma ação, mas está bom no momento. Tendo um capital razoável, eu sugeriria diversificar entre 7 e 12 ações, dependendo das condições do mercado e do perfil do trader. Há um estudo que mostra que diversificando mais que 10 ativos diferentes, o risco não diminui mais proporcionalmente como é até 10. Há a possibilidade de comprar ações no mercado fracionário, porém deve ser avaliado o spread e custos, que podem variar bem em relação ao mercado a vista.

Outra questão é a diversificação setorial. É importante diversificar não somente as ações mas também os setores que elas pertencem. Não é interessante comprar 10 ações do mesmo setor porque se ocorrer algum problema no setor em si, devido a economia, importação, exportação, por ex., toda a carteira de ações tende a sofrer perdas simultaneamente. Não tenho um número exato mas talvez em torno de no máximo 1/3 do capital em um mesmo setor. Obviamente se um setor estiver muito forte no momento vamos querer aproveitar e concentrar um pouco mais nas ações desse segmento, afinal não é sempre que tem várias ações em fortes tendências. Então se não houverem outras ações tão interessantes talvez o trader queira investir uns 50% do capital no mesmo setor em destaque, em 3 diferentes ações por ex. Enfim, não tenho uma fórmula definida para isso mas é um ponto importante que o investidor/trader deve ter em mente.

Uma pergunta relacionada que sempre surge é: Qual o capital mínimo para começar a investir em ações? Eu escrevi esse artigo para falar mais sobre o tema.

Voltando a pergunta anterior de quantas ações devo comprar, há várias análises de Position Sizing para determinar a quantidade exata. Eu uso uma forma muito simples porém muito utilizada no mercado. A primeira vez que li sobre ela foi no livro “Aprenda a Operar no Mercado de Ações” de Alexander Elder. Ele diz que em CADA operação não devemos arriscar mais do que 2% do nosso capital total disponível na bolsa. Essa regra serve para não arriscar muito dinheiro em uma só operação. Outra regra é na soma de todas as operações que possuo em aberto, NUNCA arriscar mais que 6% do meu capital.

Exemplo: Se possuo um capital de R$ 50.000, poderei arriscar no máximo R$ 1.000 por operação, e no máximo R$ 3.000 somando todas minhas operações em aberto. Se fizermos 3 operações, teremos um risco de 2% em cada uma delas, e 6% no total. Neste caso não poderíamos comprar mais nenhuma ação até que uma delas suba, fazendo com que meu stop suba também e este fique acima do meu ponto de compra, ou seja, se eu for stopado terei lucro. Quando uma ação sair da zona de prejuizo, a exposição total de risco da minha carteira é de 4%, então estarei apto a comprar mais ações.

Como eu gosto de diversificar bem, em torno de 10 ações, eu acabo usando um percentual de risco menor. Eu uso um risco de 1,0% do meu capital para cada operação. Dependendo da situação do mercado ou do ativo uso risco de 0,5%. Segue um exemplo de como será determinado quantas ações comprarei.

Capital: R$ 50.000

Calculando 1,0% de R$ 50.000 = R$ 500, ou seja, posso arriscar no máximo R$ 500 por operação.

Ação: ABCD4
Preço compra: R$ 44,00
Preço stop: R$ 41,70

Prejuizo máximo da operação por ação = preço compra – preço stop = 44,00 – 41,70 = R$ 2,30

Por fim, para determinarmos a quantidade de ações que estarei apto a comprar pelo meu controle de risco, basta dividir os R$ 500 (risco máximo da operação) pelos R$ 2,30 (prejuízo máximo por ação), que dá um valor aproximado de 217,39 ações. Ou seja, eu estou apto a comprar 217 ações. Como no mercado a vista os lotes para compra de ações são múltiplos de 100, comprarei 200 ações ABCD4.

A conta é simples, basta colocar todas as variáveis em uma planilha que o cálculo fica bem rápido. Fazendo dessa forma deixamos a escolha da quantidade de ações de modo racional e sistemático, não deixando o emocional dar opiniões ou tomar decisões.

Clique aqui para continuar para “Mentalidade”.

Abraços a todos,

Rodrigo Sibin Lichti

Anúncios
  1. Eliseu Dias
    15 de abril de 2018 às 7:05

    Rodrigo…só hoje tomei conhecimento deste blog!
    Gostaria de agradecer pela iniciativa de compartilhar sua experiência e conhecimento!
    Conteúdo muito bom…Gratidão!
    Bons trades e evolução sempre!

    • 15 de abril de 2018 às 10:18

      Olá Eliseu! Que bom que o blog está sendo útil para seus estudos!
      Obrigado pelo comentário!
      Abração!

  2. Paulo Vinícius Sales
    6 de fevereiro de 2019 às 9:14

    Bom dia Rodrigo. Estou gostando muito do seu blog.
    Mas não entendi uma coisa. Como você define o preço o stop loss?

    • 6 de fevereiro de 2019 às 11:37

      Bom dia Paulo! Obrigado pelo comentário! Seja bem vindo.
      Continue lendo as páginas da Estratégia na ordem, clicando no link no fim de cada texto para ir para a próxima, a definição do stop inicial e móvel estará na última. Mas é importante ler todas as outras também, ok? Se tiver dúvidas depois volte a escrever.
      Abraços!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: