Trend Following

Na Análise Técnica usamos muito o termo SETUP. Um setup é um conjunto de regras bem definidas que definem sistematicamente quando é momento exato de comprar a ação, o momento de vender, o momento de ajustar o stop e outras possíveis regras.

Ter um (ou mais) setup é muito importante para ajudar a deixar as emoções de lado na decisão básica de “Está na hora de comprar?” ou “Está na hora de vender?”. Tendo um setup nós basicamente seguimos os critérios já definidos anteriormente, se as X regras para compra forem atendidas, basta eu fazer a compra, não ficarei pensando “Será que compro ou não?”, “Espero mais um pouco?”, etc. O mesmo vale para o momento da venda.

Outro ponto importante de se ter um setup, é que podemos validar se ele funciona em todo histórico das ações, simulando as operações em decádas de preços passados. Se funcionou no passado por um longo período há uma grande probabilidade estatística de continuar funcionando no futuro.

Utilizando um setup, iremos operar sempre da mesma forma, todas as vezes, em todas as ações, em todas situações. Vamos seguir um padrão que escolhemos, não ficando a mercê de achismos em cada momento. No meu ponto de vista isso elimina boa parte do stress da bolsa de valores, onde podemos ficar aflitos, estressados ou ansiosos pensando se estamos tomando a melhor decisão a cada momento e operação. Seguindo um setup mecanicamente, simplesmente executamos o que ele está nos mandando fazer, portanto tira uma carga emocional de nossas costas deixando a tomada de decisão bem simples.

Há basicamente 3 categorias de setups: os setups seguidores de tendência, os setups de reversão e os setups de volatilidade.

Os seguidores de tendência, ou Trend Following em inglês, procuram tendências de preços já iniciadas e tentam lucrar aproveitando esse movimento. Fazendo uma analogia, é ver um trem em movimento, pular em cima e ficar nele até que o movimento acabe, seguindo a inércia do movimento. Como menciona a primeira lei de Newton, “Um corpo que está em movimento tende a ficar em movimento até que uma força contrária seja feita.”, ou seja, enquanto não houver força vendedora suficiente para fazer cair os preços da ação, ela continuará em tendência de alta, e os sistemas seguidores de tendência aproveitarão esse movimento até que o mercado indique o contrário.

Os setups de reversão de tendência buscam pontos onde há uma grande probabilidade da tendência (seja primária, secundária ou terciária) mudar, ou seja, se os preços estão caindo, os setups identificam uma faixa de preço onde há chances de ao chegar ali, os preços começarem a subir e iniciarem uma tendência de alta ou de fazerem somente um repique de alta. Esses setups podem ser lucrativos as chances do ponto de reversão ser falso são grandes, pois está operando contra a tendência. Quanto mais forte a tendência, mais arriscada é a operação. Seguindo a analogia anterior, é como se um trem estivesse em movimento e você tentasse pará-lo ou se ficasse nos trilhos esperando ele chegar próximo e dar marcha ré.

Por fim os setups de volatilidade buscam por dias de alta volatilidade no mercado, ou de grande expansão de preços, e tentam lucrar em cima disso ficando posicionado por um curto período de tempo, de 1 a 4 dias por exemplo. São setups com relação retorno/risco baixo, geralmente em torno de 1:1 ou 1,5:1, e exigem maior atenção ao mercado, além de gerar mais operações e corretagens por mês, devido ao alto número de operações realizadas e baixa quantidade de dias posicionados.

Eu já operei todos esses tipos de setups, e vários setups diferentes de cada categoria, em várias periodicidades (position trade – semanal, swing trade – diário, e day trade), porém meus preferidos são os seguidores de tendência, que são os mais rentáveis, os que precisam de menos atuação e geram menos corretagem, especialmente se operados no gráfico semanal. Também são os que dão menos adrenalina, por isso nem todas as pessoas gostam! Se você está operando a favor da tendência em longo prazo e consegue pegar uma boa ação, você poderá ficar anos posicionado, só olhando ela subir, sem fazer nenhuma operação. Você consegue ser paciente e esperar? Se quiser lucrar bastante, precisa ter paciência!

Às vezes eu uso o termo “trend following” em inglês ao invés de “seguidor de tendência” em português porque essa expressão é muito famosa no mundo inteiro e em muitos países acabam usando a empressão em inglês mesmo.

A idéia do Trend Following pode ser bem resumida pela imagem simplificada a seguir:

Os preços vem caindo, fazendo topos e fundos descendentes, até que em determinado momento os preços fazem um fundo ascendente, dando o primeiro sinal de possível reversão de tendência.

O fundo mais baixo está indicado pela seta verde e indica o início da tendência de alta. Se houvesse uma forma de saber de antemão que esse fundo seria o ponto mais baixo dos preços e que uma nova tendência altista iniciaria, com certeza esse seria o melhor ponto de compra. Porém não temos como ter essa informação, qualquer compra nessa região é puramente sorte, pois a tendência era de baixa e da mesma forma que os preços vinham caindo, a chance de continuar caindo era muito maior do que de começar uma tendência de alta.

Portanto o seguidor de tendência não tenta acertar compras em fundos, mas espera calmamente até que a reversão de tendência se confirme, seja por quais critérios for (cruzamento de médias, topos e fundos ascendentes, etc). Após a reversão confirmada e a nova tendência for de alta, aí sim será feita uma compra de acordo com a estratégia ou setup. O ponto de compra será no ponto “Enter”.

O seguidor de tendência puro não define alvos de lucro, ele fica posicionado durante toda a tendência e só vende o ativo quando a tendência de alta encerrar. Podemos ver na imagem que os preços fazem um último topo na seta vermelha e então começam a cair de modo a finalizar a tendência anterior. Da mesma forma que não se tenta acertar o fundo final para compra, também não se tenta acertar o último topo antes da reversão para fazer a venda. Isso pode custar muito caro, vender antes do fim da tendência pode deixar o trader de fora do resto da tendência, e com isso deixar de ter um bom rendimento. Portanto o seguidor de tendência tradicional espera o mercado reverter, depois do topo máximo, para então vender o ativo. O ponto de venda será no ponto “Exit”.

O período que ficou-se posicionado está destacado pela linha verde. Pode-se ver compra-se depois que a tendência começou e vende-se depois que a tendência finalizou. Esse atraso nas ordens está ilustrado pela faixa cinza (“Lag”) na imagem. A operação de trend following visa pegar o “miolo” da tendência, destacados entre as linhas tracejadas na imagem. Quanto maior a tendência maior será esse miolo, e maior o rendimento.

Com essa explicação deixei bem claro o que espero ao comprar uma ação e o prazo que pretendo manter. Nas próximas páginas descreverei em detalhes o setup que uso para operar seguindo a tendência de longo prazo. Também colocarei vários gráficos de ações para deixar mais claro a idéia descrita aqui, mostrando em detalhes os pontos que utilizo para compra e venda.

Clique aqui para continuar para “Controle das Operações / IR”.

Abraços a todos,

Rodrigo Sibin Lichti

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: