Inicial > Materiais > Dados de Volatilidade na Planilha com indicador FR (Força Relativa) das ações BOVESPA – 03/11/2019

Dados de Volatilidade na Planilha com indicador FR (Força Relativa) das ações BOVESPA – 03/11/2019

Ontem, analisando alguns gráficos, tive a idéia de complementar a planilha do FR com uma informação a mais de cada ação, a volatilidade média em percentual, de modo a ser um valor normalizado para que seja comparado entre os papéis.

O cálculo que utilizo é: ATR20/MM20

Significa que eu obtenho a volatilidade média em reais das últimas 20 semanas, que é basicamente a diferença entre a máxima e a mínima de cada candle semanal, dividida pela média de preços de fechamento dos últimos 20 candles, para que a volatilidade seja em percentual ao invés de reais. Ou seja, quantos % a ação está variando na média dentro de uma semana.

A idéia foi recente portanto as aplicações ainda serão um motivo de estudo. Vou colocar aqui algumas idéias que tive de início.

No conceito básico de investimentos, quanto menor a volatilidade, menos arriscado ele é. Meu principal balisador na seleção de ativos é o FR, para buscar as ações mais fortes do mercado. Se eu tiver capital livre para comprar 1 ação somente porém estiver na dúvida em 2 onde o FR delas estão praticamente iguais, a volatilidade pode ser um diferencial na seleção. Uma delas tem uma volatilidade de 15% e outra 9%, então talvez a de 9% pode ser uma melhor escolha, pelo menos no aspecto de risco.

Mesmo considerando ações com FR um pouco diferentes mas volatilidade também, por ex ação A com FR 97 e vol 15%, ação B com FR 94 e vol 9%, as vezes pode ser interessante a opção pela ação B, porque da mesma forma que a ação A pode subir mais que a B, se os movimentos continuarem no mesmo padrão, vamos lembrar que o stop móvel é baseado na volatilidade, o Stop ATR. Portanto quanto maior a volatilidade, mais longe o stop ficará, e mais dinheiro devolverá quando a tendência acabar ou reverter.

Em exemplos práticos: HBOR3 está com FR bem alto, 97. A volatilidade está muito alta também, o stop ATR está 37,5% abaixo do preço. A TRIS3 está com FR 96, praticamente igual, e o stop ATR está 25% abaixo do preço, pouco tempo atrás em pleno ritmo forte de alta estava 20% abaixo. UNIP6 quando estava em forte tendência de alta ficava nessa média também. Olhando na planilha de volatilidade, HBOR3 está com vol. média semanal de 14,4% e TRIS3 com vol. 9,3%. Não estou querendo dizer que TRIS3 é ou será melhor que HBOR3, estou propondo uma nova informação para análise para verificarmos onde e como será melhor aplicada.

Portanto acredito que a informação da volatilidade possa ser útil em algum aspecto no processo de seleção das ações, principalmente em momentos iguais a que estamos, com muitas ações subindo e interessantes para comprar, e talvez pouco capital livre desalocado. Em outros momentos do mercado, com poucas opções de escolha, onde às vezes eu até abaixo o FR de 90 para abranger mais ações, a volatilidade talvez seja menos importante.

Então segue a planilha mensal com as ações da BOVESPA e o valor dos FR e agora com a volatilidade média:

FR_Acoes_2019-11-03.xlsx

Para quem achar interessante essa informação para alguma finalidade, vamos trocando idéias!

Obs: pode haver distorções (cálculos errados) em algumas ações devido ao atraso no ajuste de preços de proventos ou eventos corporativos pelo meu provedor atual de dados do Metastock.

Abraços a todos e bons trades!

Rodrigo Sibin Lichti

Obs: As informações colocadas aqui são simplesmente meus registros pessoais, não são recomendações de investimentos para outras pessoas. Não sou profissional certificado de investimentos e não posso orientar nenhuma pessoa a comprar ou vender determinado ativo. Os comentários e respostas para os leitores são simplesmente trocas de idéias entre investidores.

Categorias:Materiais
  1. 4 de novembro de 2019 às 12:41

    É isso aí grande Rodrigo, mais uma melhoria, mais um tijolinho… show de bola!!!
    Seria muito bom se a gente pudesse se livrar das violinadas. Surfar uma MGLU, ir com um TRIS até quando ela virar de vez.
    Com a MGLU o “aprendizado” é que, embora a gente já saia muito feliz com aproximadamente 100% de lucro ( e tem de ficar feliz mesmo) vê que ela poderia nos dar muito mais. A própria TRIS, lembro que a gente tomou uma violinada nela… e se não reinsistisse ficaria vendo ela dar essa linda alta.
    Vamos que vamos, analisando como fica com esse novo indicador de volatilidade, com certeza vai melhorar.
    Agora acho que não tem muito jeito…. ou a gente se contenta saindo da tendência no STOP, ou se quiser, deixa um pequeno valor até quando a ação ou forma um pivô de baixa, ou reverte definitivamente a tendência.
    Mas é assim mesmo, não dá para montar em dois cavalos de uma vez só…., mas dá para deixar umas “moedinhas na guaiaca” para e se ela disparar de novo.
    Mais uma vez meus parabéns e eterna gratidão pelas valorosas ideias e experiências compartilhadas!!!!

    • 4 de novembro de 2019 às 14:47

      Fala Sélito!
      Isso mesmo, muito boa reflexão. Nosso papel é esse, sempre analisando o que não foi tão bom quando poderia ter sido, onde pode melhorar.
      O caso de MGLU3 é um fato que realmente se pensar muito desanima rs. Eu mesmo entrei várias vezes, a maioria saí por stop e a última saí por impaciência. Esse ano apesar de estar tendo uma rentabilidade excelente, com certeza houveram várias reflexões, para mim principalmente com relação às trocas de ações antes do stop.
      Agora TRIS3 não pegou stop móvel, mas sim o stop inicial da segunda posição, o que apesar de ter perdido um pouco de dinheiro, poderia ter feito uma reentrada no rompimento.
      Então acho que o caso maior da violinada foi MGLU3 mesmo, mas essa foi exceção em vários sentidos.
      Uma forma de tentar minimizar é usar stop por fechamento, conforme estudo que fiz em outro post aqui no blog e também trocamos bastante ideias no grupo.
      Então vai de gosto de cada um, o importante é ter as ferramentas para escolhermos e cada um vai usando de acordo com suas preferências. E estudo e análise sempre, revisando operações feitas e ações que subiram que deixamos de entrar, sempre tentando ver onde podemos melhorar.
      Abração e bons trades!

  2. Odette Britez
    4 de novembro de 2019 às 12:53

    Muito obrigada por compartilhar conosco e vamos analisando.

    • 4 de novembro de 2019 às 14:38

      Isso aí!
      Vejo que você tem acompanhado o blog com frequência, tenho um grupo no Whats que trocamos ideias sobre trades em geral, mas com foco maior no longo prazo. Se quiser participar me avisa.

  3. Odette Britez
    4 de novembro de 2019 às 16:26

    (19) XXXX-XXXX – Odette. Muito bom Rodrigo.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: